Uma mulher, de 31 anos, de nome não informado, que deu à luz  no Hospital Dona Regina, a maior maternidade pública do Tocantins, foi colocada em isolamento após apresentar sintomas da Covid-19. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, uma amostra foi colhida para que seja realizado o teste que indicará se ela está ou não com a doença.

A informação é que a paciente é de Pedro Afonso e apresentou sintomas de febre, dor de garganta e falta de ar no momento em que estava internada na maternidade.

A secretaria explicou que a paciente apresenta sintomas semelhantes à Covid-19. Disse também que o caso está sendo monitorado e reavaliado constantemente.

Servidores, que preferiram não se identificar, disseram que a maternidade não tem estrutura para receber pacientes em estado grave. Além disso, os profissionais não teriam recebido treinamento adequado para lidar com a situação.

Segundo informações repassadas ao G1, embaixo da cama, onde a paciente com sintomas de Covid-19 está deitada, foi colocado um criado mudo para que ela pudesse ter apoio para os pés. Além disso, os servidores tiveram que improvisar fraldas e outros objetos para que o colchão ficasse inclinado e a mulher pudesse apoiar a cabeça. Fotos feitas na unidade mostram a situação.

Outra reclamação é quanto às precauções relacionadas à doença. Servidores relatam que não tem pia nos corredores da maternidade. Os profissionais usam apenas álcool em gel, entre um atendimento e outro, sem seguir a principal precaução, que é a lavagem das mãos.

O que diz a secretaria

A Secretaria Estadual da Saúde, por meio da Superintendência de Unidades Hospitalares Próprias (SUHP), disse que todas as unidades geridas pelo Estado, estão recebendo capacitações quanto ao uso correto de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), recebimento e encaminhamento de pacientes, tendo o Plano de Contingência sido compartilhado com todas as equipes de assistência à Saúde.

Em relação ao Hospital e Maternidade Dona Regina, a unidade não é referência para casos moderados e graves. Caso haja uma paciente sintomática, nestas condições, a mesma e seu recém-nascido serão encaminhados ao Hospital Geral de Palmas, estando esta segunda unidade preparada para condução e parto, caso seja necessário.

Disse ainda que a maternidade está orientando seus profissionais quanto a todo cenário, inclusive está preparado para isolamento de pacientes e recém-nascidos que estejam com sintomas leves ou sejam assintomáticos, caso necessário, sejam eles casos suspeitos ou confirmados de Covid-19.

Por fim, a secretaria afirmou que toda equipe miltiprofissional da maternidade está recebendo máscaras de proteção e sendo constantemente capacitada e atualizada quanto ao fluxo de pacientes suspeitos e diagnóstico, além do uso e descarte corretos de EPIs. Dispensers de álcool foram instalados em todos os setores da unidade, onde já havia também pias e sabão líquido para higienização das mãos, finalizou.