O nível do rio Ponte Alta começou a descer após alagar a orla e derrubar casas em Ponte Alta do Tocantins. A ponte de madeira que é símbolo da cidade e chegou e ficar coberta já pode ser vista e parte das ruas da região central está seca. A praia da cidade e os bairros mais afastados do centro seguem debaixo d’água.

A Defesa Civil Municipal informou que o levantamento dos danos materiais ainda não foi concluído porque foi necessário construir um desvio para evitar a inundação e chegar a parte dos setores e na zona rural. Não houve vítimas das chuvas e os dois desabamentos de segunda-feira são os únicos registrados até o momento.

A cidade não conta com estações meteorológicas ou de monitoramento do nível do rio, então não é possível saber com precisão quanto choveu na cidade ou de quantos metros foi a variação no nível do rio. Imagens de antes das chuvas mostram que os pilastres da ponte que foi coberta pela água normalmente ficam com as bases expostas.

Ponta Alta é considerada a porta de entrada do Jalapão e serve de base para as agências de turismo que operam no parque estadual. É nesta cidade que ficam atrações como a pedra furada e o Cânion Sussuapara, que são símbolos do estado.

Os alagamentos também vêm sendo registrados em outros municípios do Tocantins. Nesta terça-feira, a estrada entre Tocantínia e Aparecida do Rio Negro ficou submersa porque um córrego transbordou. Na região sul, a Defesa Civil afirma que registrou o abril mais chuvoso em 15 anos.

A previsão meteorológica é de que continue chovendo na região de Ponte Alta nos próximos dias. Os moradores devem ficar atentos porque o nível do rio pode voltar a subir.