Moradores de 24 bairros da capital fluminense podem estar sendo afetados pela distribuição de água com gosto e mau cheiro. O levantamento se baseia em reclamações enviadas ao jornal EXTRA. De acordo com dados do Instituto Pereira Passos, esses locais concentram mais de 1,5 milhão de moradores. De acordo com relatos, o problema se repete ao menos em três municípios da Baixada Fluminense: Belford Roxo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.

Ainda não há um número oficial de regiões afetadas ou confirmação do que pode estar causando o problema no abastecimento. Segundo informações do “RJ1”, da TV Globo, o presidente da Cedae, Edes Fernandes Oliveira, já teria adiantado que o aspecto e gosto relatados por clientes seriam característicos de geosmina.

O composto orgânico produzido por micro-organismos por conta da presença de esgoto na água foi apontado como a causa da crise hídrica no início de 2020. Em junho, porém, um estudo da UFRJ apontou que o problema foi resultado da presença de uma substância identificada como 2-MIB.

Duas análises técnicas serão realizadas para analisar a qualidade da água. Uma delas deve ficar pronta em três dias e a outra, em sete. No início da tarde, Edes Fernandes Oliveira foi convocado para uma reunião de emergência com o governador em exercício, Cláudio Castro.

As reclamações recebidas se concentram na Zona Norte do Rio. Em Bento Ribeiro, a moradora Erica Paula contou que “sente um gosto de terra na água desde domingo (17)”. A afirmação foi reiterada por Camila da Cruz Andrade. Segundo ela, na Rua Duarte da Costa, moradores sentem gosto e cheiro na água há pelo menos quatro dias e também sofrem com o problemas no fornecimento: “Desde o final de dezembro, o abastecimento está precário”, relatou.

Falta saneamento: Geosmina traz à tona problemas maiores no tratamento da água no Guandu

Em Vila Isabel, moradores também relatam mudança na coloração da água. É o caso da moradora da Rua Dona Maria, Luzia Coelho Eugênio. Na casa de Ieda Accioly, no mesmo bairro, “a água está clara, mas com gosto de terra”.

No Engenho Novo, Malu Cabral reclamou: “minha água está com um cheiro esquisito já há alguns dias. Ninguém merece!”. Na região, o problema teria começado esta semana, segundo a moradora Raissa Amêndola: “estou sentindo gosto de terra desde o dia 19 de janeiro”.

A Comissão de Saneamento Ambiental da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) enviou ofício à Cedae, nesta quinta-feira, dia 21, solicitando a apuração de responsabilidade técnica sobre a manutenção e a possível contaminação da rede de abastecimento do Sistema Guandu. O presidente do colegiado, deputado Gustavo Schmidt (PSL), pediu ainda que a companhia forneça cópia integral dos laudos de qualidade das águas relativos ao mês de janeiro.

Confira a lista de locais com reclamações:

Anchieta

Andaraí

Barra da Tijuca

Bento Ribeiro

Campo Grande

Cascadura

Catumbi

Costa Barros

Engenho Novo

Freguesia

Guaratiba

Ilha do Governador

Ipanema

Irajá

Méier

Olaria

Oswaldo Cruz

Pavuna

Pechincha

Sampaio

São Cristóvão

Taquara

Vila Isabel

Vista Alegre

Belford Roxo

Duque de Caxias

Nova Iguaçu