Contrariando o senso comum, comer carne branca pode ter os mesmos efeitos no colesterol do que quando ingerimos carne vermelha. É o que diz um estudo recente publicado no American Journal of Clinical Nutrition.

Conduzido por cientistas do Children’s Hospital Oakland Research Institute(CHORI), a pesquisa surpreendeu os estudiosos ao mostrar que um alto consumo de carne vermelha ou branca resultou em níveis de colesterol similares e mais altos do que nos pacientes que consumiram uma dieta baseada apenas em plantas.

Mais que isso, os médicos perceberam que, independente da fonte de proteína consumida, os níveis de colesterol LDL continuavam altos se a dieta no geral fosse rica em gordura saturada. A pesquisa não incluiu na análise dietas com peixe ou carnes processadas (como bacon e linguiça).

Como o estudo foi feito?

  • Foram recrutados 113 homens e mulheres com idade entre 21 e 65 anos, com IMC de peso normal ou sobrepeso;
  • Eles primeiro foram submetidos a uma dieta simples de duas semanas para testar se seriam capazes de seguir uma dieta controlada;
  • Depois foram divididos em dois grupos: dieta rica em gordura saturada versus dieta pobre nesse macronutriente;
  • Em seguida, esses grupos foram mudando as fontes de proteína em suas respectivas dietas, consumindo primeiro carne vermelha por quatro semanas, ficando entre duas e sete semanas na dieta normal e depois retomando a dieta anterior mas com carne branca por mais quatro semanas. Depois de outro intervalo, foram mais quatro semanas com a dieta sem carne;
  • Eles perceberam que nas dietas com carne vermelha e branca o colesterol LDL estava mais alto do que quando a carne era retirada, independentemente da dieta ser rica ou pobre em gorduras saturadas de modo geral.

O que isso significa?

O consumo de carne vermelha está sob ataque nos últimos anos principalmente após diversas organizações, incluindo a OMS (Organização Mundial da Saúde), afirmarem que o excesso desse alimento traz danos à saúde e pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Acreditava-se, até então, que a carne branca era uma opção mais saudável.

O novo estudo, no entanto, indica que a restrição ao consumo de carne no geral, seja ela branca ou vermelha, é mais recomendável para auxiliar na redução dos níveis de colesterol. A análise ainda mostrou que uma dieta rica em proteínas de plantas ou de fontes que não sejam carne (como ovos, leite e legumes) é a que apresenta o melhor resultado nesse quesito.

No entanto, ele foi feito com poucas pessoas, portanto deve ser considerada uma evidência preliminar e mais estudos precisam ser feitos.