O presidente Jair Bolsonaro afirmou que nunca ofendeu ou ameaçou ninguém, ao comentar sobre a gravação da reunião ministerial na qual, segundo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro lhe foram cobradas mudanças na Polícia Federal.

— Tudo que foi falado no tocante ao ex-ministro Sergio Moro vai ser extraído. Nunca ofendi nem ameacei ninguém. Pronto, é suficiente — disse o presidente.

Ele afirmou ter “zero” de preocupação sobre o vídeo, mas defendeu que não seja divulgada a íntegra.

— É justo expor o que falamos sobre política externa, assunto de segurança nacional (seja divulgado)? Espero que isso não aconteça — disse, ressaltando o fato de o governo ter entregue a fita bruta ao Supremo.

Bolsonaro comparou a discussão entre os ministros a uma reunião de pauta entre os jornalistas.

— É a mesma que coisa que reunião de pauta. Se você responder porque falaram muita coisa com 15, 20 pessoas, não tem cabimento. Não é um depoimento público, é reservado. Podia falar que não tem mais o vídeo. Não tem obrigação de ter o vídeo. Assumi, a verdade acima de tudo — disse Bolsonaro.

Questionado sobre o depoimento em que o ex-diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, afirmou que Bolsonaro queria alguém com quem tivesse mais afinidade a frente do órgão, o presidente disse apenas que não tomou conhecimento.