O jornalista Igor Gadelha, do site Metrópoles, informa que o governo brasileiro negocia com a cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU) e com a prefeitura de Nova York um acordo que permita o presidente Jair Bolsonaro participar da 76ª Assembleia-Geral da ONU, na próxima semana, sem estar vacinado contra a Covid-19.

Comprovante de vacinação

Segundo Gadelha, na terça-feira, 14, o presidente da Assembleia Geral, Abdullah Shahid, comunicou a diplomatas do mundo todo que a administração de Nova York pretende exigir comprovante de vacinação contra o novo coronavírus para liberar a entrada no plenário onde acontecerá o evento.

Apresentar PCR

Uma das sugestões colocadas na mesa pelo governo brasileiro seria Bolsonaro apresentar um teste RT-PCR feito dias antes da Assembleia-Geral para comprovar que não está infectado pela Covid-19. Contudo, a administração municipal de Nova York resiste. Nessa quarta, disse o jornalista, a prefeitura reafirmou que chefes de Estado e de governo e suas comitivas deverão apresentar comprovante de vacinação para entrar na ONU.

Nem em restaurantes

Inclusive, Gadelha ressalta que o município americano também só permite pessoas vacinadas entrarem em restaurantes na cidade.