A onda de calor que está atingindo os Estados Unidos e o Canadá levou ao aumento do número de mortes em cidades dos países. Segundo relatos oficiais, ao menos 594 mortes podem ter ligação com o aumento drástico da temperatura. As informações são da agência Reuters.

O Estado de Oregon relatou 63 mortes ligadas à onda de calor. O condado de Multnomah, também nos EUA, relatou 45 mortes em que a causa da morte citada é a hipertermia (elevação da temperatura do corpo).

Na Colúmbia Britânica, no oeste do Canadá, foram registradas 486 mortes súbitas em 5 dias. A província afirma que esse número é quase 3 vezes maior do que os registros de morte súbitas que normalmente ocorreriam no período.

Na 3ª feira (29.jun.2021), a província de Colúmbia Britânica registrou o recorde de 49,6ºC. O recorde anterior era de 1937, na província de Saskatchewan, quando foi registrado 45ºC.

Já nos Estados do Washington e de Oregon as temperaturas ficaram acima dos 38ºC, considerado muito alto para a região. Mas em Washington, no condado de Chelan, a leste de Seattle, a temperatura chegou a 48ºC na 3ª feira (29.jun).

Os governos dos 2 países indicam que o aumento das temperaturas tem como um de seus motivos a mudança climática, segundo a Reuters. As autoridades também estão em alerta para possíveis incêndios florestais na área.

Ao menos 12 Estados dos EUA estão em alerta para altas temperaturas desde a metade de junho. Em 15 de junho, a cidade de Salt Lake City, em Utah, registrou um recorde histórico de 41,6ºC. O governo informou que esse foi o ápice de temperatura observado em 147 anos.