A Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão nesta terça-feira, 17, contra um homem que utilizou certidão de registro de imóvel falsa de área rural de Palmas que não era de sua propriedade para fazer contratação de dois financiamentos rurais que ultrapassam R$ 1 milhão. Conforme a corporação, verificou-se ainda que, após o recebimento dos financiamentos, o investigado dava finalidade diversa do objetivo contratado, utilizando tais valores para sua vida pessoal, o que também é proibido pelas leis brasileiras.

Pena que pode ultrapassar 15 anos

Os envolvidos poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de estelionato majorado, falsificação de documento público e aplicação diversa da prevista no contrato, com penas que somadas podem ultrapassar 15 anos de reclusão.

Grilos do Cerrado

Batizada de “Grilos do Cerrado”, a operação faz alusão à emblemática forma que grileiros envelheciam os documentos.  A documentação era envelhecida com ajuda de grilos, já que, ao colocar os papéis dentro de uma caixa com os insetos, tornava-se o documento com aspecto antigo.