A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira a 42ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de Operação Cobra. São 11 mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária no Distrito Federal, em Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

A ação policial tem como alvo principal a investigação de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil (BB) e da Petrobras, bem como de pessoas a ele associadas, pela prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações realizadas até o momento, Bendine teria solicitado vantagem indevida de R$ 3 milhões para defender interesses da Odebrecht dentro da Petrobras. Os pagamentos só foram interrompidos após a prisão de Marcelo Odebrecht, em junho de 2015.

O nome da operação é uma referência ao codinome dado ao principal investigado nas tabelas apreendidas durante a 23ª fase da Lava-Jato.

Foram efetuadas duas prisões em Pernambuco e uma em São Paulo, mas os nomes ainda não foram confirmados. Também houve busca e apreensão nesses dois Estados, em Brasília e no Rio. Os presos serão levados para Curitiba.

( Com informações do jornal Valor Econômico)