Em continuidade à Operação Hórus Vigia, a Polícia Militar do Tocantins realizou durante três dias, ações de policiamento, em combate ao crime organizado, tráfico de drogas, de armas, contrabando e descaminho na região do Parque Estadual do Jalapão. A missão foi acompanhada de perto pelo Comandante do Policiamento Especializado (CPE), Coronel Márcio Antônio Barbosa de Mendonça, com bloqueios e blitz, para abordagens a pessoas e veículos.

A operação ocorreu entre os dias 07 e 10 de junho e contou com reforço de policiais militares do CPE, do Grupamento de Operações com Cães ( GOC) e da equipe da Força Tática do 6º Batalhão. Sendo que, durante esses dias foram mobilizadas cinco equipes de policiais militares, empenhados em 7 bloqueios e Blitz em vias urbanas e rurais. Foram abordados 41 veículos e 48 pessoas.

O principal alvo da operação são as organizações criminosas que usam a região como rota para o tráfico de drogas. Nesta fase, a PMTO atuou nas cidades de São Félix, Lagoa do Tocantins e Mateiros. As ações estão dentro do plano de segurança do Governo do Estado, por meio da Polícia Militar em conjunto com as demais forças de segurança, integradas aos programas nacionais.

O comandante da operação, Coronel Barbosa, explicou que a PMTO envia todos os dias cerca de 50 policiais militares para 12 regiões de divisa do estado. “Essas regiões foram estrategicamente divididas e foi feito um plano de articulação que pudesse abranger todas as divisas de norte a sul, de leste a oeste, blindando o estado”, afirmou o Coronel Barbosa.

Operação Hórus Vigia

A Operação Hórus é uma das ações desenvolvidas dentro do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, que visa o combate aos crimes transnacionais em todas as regiões de fronteira e divisas do país.

Apesar de não fazer fronteira com territórios internacionais, o Tocantins, está em uma posição geográfica utilizada por criminosos na distribuição de drogas e essas operações estratégicas visam fortalecer as unidades que já atuam no patrulhamento das regiões de divisa.

“As ações da PMTO têm surtido efeitos muito positivos. Estamos há dois anos sem ter nenhum evento de assalto ou roubos a instituições financeiras ou carro forte. Isso em virtude do trabalho que a PMTO e as demais forças de segurança têm feito no estado e podemos citar como fator preponderante o aumento da presença da polícia nessas regiões”, completou o Coronel Barbosa.