Quando você fica sabendo que os deputados, os seus representantes,  tiram R$ 84 milhões que eram destinados à construção de   casas populares, Ponte de Porto e duplicação de rodovia para pagar emendas, o sentimento que vem  a tona só pode ser o da revolta. E se faz necessário perguntar: em que mundo esses senhores e senhoras vivem? Enquanto o Estado precisa com urgência de recursos para melhorar a vida dos tocantinenses, nossos nobres deputados  colocam seus interesses particulares em detrimento ao bem-estar da população.

Na calada da noite, como é de costume, para aprovar o que é ruim para a população, as  comissões da Assembleia atravessaram a madrugada para aprovar o mais rápido possível o projeto de empréstimo de R$ 453 milhões junto à Caixa Econômica Federal.  Dificilmente veríamos tanto empenho fosse algo para causar impacto positivo junto à população.

No extrato final os deputados retiraram R$ 84 milhões de obras essenciais ao Estado para destiná-los ao pagamento de suas emendas. Sabendo-se que  grande parte delas vai para shows e eventos.  Ficou assim o que deveria ser contemplado e não foi: R$ 10 milhões da construção de casas populares, R$ 40 milhões da restauração e duplicação da TO-222, R$ 22 milhões da contrapartida da Ponte de Porto Nacional e outros R$ 12 milhões do Programa de Desenvolvimento da Região Sudoeste do Estado do Tocantins (Prodoeste).

Dos 24 deputados, apenas Paulo Mourão (PT) e Valdemar Júnior (PMDB) se mantiveram longe dessa “jogada”, que manchou de vez o nome e aquela casa. Que os órgãos competentes possam coibir e desmanchar essa manobra tão danosa ao povo do Tocantins. Não podemos aceitar tal desmando. Não podemos ficar calados diante de tal afronta.

Senhores deputados, ano que vem tem eleição. Os seus nomes estarão à disposição desses que os senhores estão prejudicando, será que os eleitores terão benevolência com vossas excelências? Creio que não.