A Delegacia Virtual do Ministério da Justiça e Segurança Pública que pode ser acessada pelo endereço https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/  disponibilizou, através da Polícia Civil do Tocantins,  um link específico para registro de ocorrência de violência doméstica contra a mulher.

As vítimas podem acessar o site e clicar na opção “Tocantins”, ler as orientações prévias e a seguir clicar na opção ‘desejo prosseguir’. Um menu de opções de crimes será aberto, e próximo ao rodapé ela encontrará a opção que versa sobre violência doméstica conforme imagem abaixo

A vítima pode colocar seus dados, redigir o histórico sobre violências e também, adicionar fotos, que podem ser de lesões físicas, bens patrimoniais destruídos pelo acusado, prints de conversa dentre outros. Também poderá adicionar áudios, tais como gravações de conversas, ou mensagens enviadas pelo agressor via aplicativos.

O boletim de ocorrência virtual será validado pelo policial responsável e será despachado e encaminhado para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (DEAMV) ou delegacia circunscricional que ficam no interior a investigação e praxe. O delegado que presidirá o inquérito procederá à oitiva mais detalhada da vítima e oferecerá Medida Protetiva ou outras opções disponíveis na rede de cada município. A vítima também poderá, no corpo do texto mencionar que necessita da medida.

“Essa é uma importante evolução no atendimento à mulher vítima de violência e a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), também tem a Delegacia Virtual como canal facilitador de denúncias e solicitação de medidas protetivas. A ferramenta será aprimorada ainda mais, para que possamos atender de forma rápida e eficaz todos os Boletins de Ocorrência registrados. É importante que a vítima relate o ocorrido com a maior quantidade de detalhes possível, inclusive anexando fotografias e áudios, se existentes” explica o delegado responsável pela Delegacia Virtual da PCTO, Israel Andrade.