A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão temporária contra um homem de 20 anos suspeito de ser responsável pelo assassinato de Ismael Lopes, de 20 anos. O crime aconteceu na praia da Graciosa na madrugada de 14 de julho de 2019. Segundo a investigação, a vítima teria sido confundida com um membro de facção criminosa.

Para a polícia, o jovem foi morto de forma banal, pois não integrava facção criminosa, não possuía antecedentes criminais e não tinha nenhuma rivalidade com o suspeito. O crime aconteceu durante a madrugada em uma festa que estava acontecendo em um píer da praia.

O caso foi investigado pela 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP), de Palmas. No dia do crime, por volta das 5h30, o jovem foi confundido como integrante de uma facção criminosa e morto com quatro disparos de arma de fogo pelo integrante de um grupo rival.

De acordo com a delegada responsável, Luciana Coelho Midlej, o crime ocorreu em meio a uma multidão de jovens e isso dificultou a identificação do suspeito.

A prisão ocorreu por volta das 10h desta quarta-feira (21), em cumprimento a uma ordem da Justiça. O suspeito possui passagens por atos infracionais de homicídio e tráfico de drogas cometidos quando era menor de idade.

Ele foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição da Justiça.

Entenda

O jovem Ismael Lopes, de 20 anos, foi atingido por tiros no momento em que estava no píer I da praia da Graciosa, em Palmas.

O rapaz chegou a ser socorrido pelos Bombeiros e foi levado ao Hospital Gera de Palmas, mas não resistiu.

Testemunhas informaram que um homem baixo e moreno disparou contra a vítima na região das costas e em seguida fugiu sentido a garagem central.

Por  G1 Tocantins.