A  Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Polícia de Peixe, recuperou uma carga de 31,84 toneladas de fertilizantes, que estava em uma propriedade rural daquele município, nas proximidades do Povoado do Romão. O produto agrícola foi desviado de uma transportadora no estado do Maranhão e depois comercializado no município de Peixe para um agricultor que comprou a mercadoria.

A equipe de investigação da Delegacia de Peixe tomou conhecimento do fato na última terça-feira, 5, quando a vítima, no estado Maranhão, fez contato com a Delegacia de Peixe e informou que a mercadoria tinha sido furtada e que a carga possivelmente tinha sido levada para o município do sul do Estado.

Com base nas informações recebidas, os policiais civis diligenciaram na zona rural e encontraram a mercadoria em uma propriedade próxima ao Povoado do Romão, há aproximadamente 70 km da cidade de Peixe.

A mercadoria estava armazenada dentro de um galpão na fazenda, acondicionada em 32 bergs (grandes saca), de aproximadamente uma tonelada cada, sendo que todos apresentavam o mesmo número de lote da mercadoria desviada no estado do Maranhão. O Agricultor, responsável pela aquisição do produto, apesar de não ter apresentado a nota fiscal da mercadoria, alegou que comprou o produto de boa-fé.

Desse modo, o agricultor foi conduzido à Delegacia de Peixe, onde a autoridade policial lavrou em seu desfavor um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pela prática, em tese, do crime de Receptação Culposa, crime previsto no art. 180, § 3º, do Código Penal, pelo fato de ter adquirido a mercadoria por um valor abaixo do preço normalmente praticado mercado, bem como, pela condição de quem a ofereceu, isto é, sem a nota fiscal.

Após ser ouvido e assinar o termo de compromisso de comparecimento ao juízo da Comarca, o agricultor foi liberado. A mercadoria será periciada e devolvida para vítima. As investigações serão intensificadas com o objetivo de apurar as circunstancias em que a carga de fertilizantes chegou até o agricultor.