O Governo do Tocantins informou que não pretende demolir a atual ponte sobre o rio Tocantins, em Porto Nacional, quando a nova estrutura ficar pronta. Atualmente apenas carros de passeio e motocicletas podem passar pelo local já que a ponte tem problemas estruturais e está condenada. O governo disse que ainda fará estudos para avaliar como usar a ponte antiga, mas que ela fará parte do patrimônio histórico do estado.

Enquanto isso, as fundações da nova estrutura começaram a ser construídas. A balsa de onde vão operar os guindastes e a perfuratriz que farão os alicerces dentro do rio já está no local. A previsão de entrega da obra, que deve custar mais de R$ 100 milhões, é para o fim de 2022.

Os caminhoneiros que passam pela região aguardam ansiosos a inauguração. Atualmente a única forma de fazer a travessia é através de balsas. A viagem de ida e volta pode custar mais de R$ 300 ida e volta, dependendo do tamanho do veículo, e a fila de espera chega a até duas horas.

A obra chegou a ser paralisada em 2019 depois de um pedido do Ministério Público Federal (MPF). Havia suspeita de irregularidades em outros contratos da empresa responsável pela construção da ponte que foram fechados nos anos 1990. A Justiça deu autorização para a continuidade das obras.

A empresa responsável pela travessia da balsa, a Pipes, ainda não se manifestou sobre as reclamações a respeito da demora na travessia e dos valores das taxas de embarque.

As informações são do G1 Tocantins.