As andanças dos pré-candidatos ao governo estadual continuam pelo Tocantins e nelas podemos perceber que alguns  já estão  tomando dianteira na corrida sucessória.

Os candidatos que já mostram que terão gordura para queimar ou uma musculatura suficiente para garantirem suas candidaturas até a chegada da campanha de fato e de direito, já mostram ao que vieram. Nesse quadro nós temos: o senador Ataídes Oliveira que fez um grande evento para o lançamento da sua pré-candidatura no município de Guaraí e dá sinais que será um páreo duro. Amastha, licenciado cargo de prefeito da capital, tenta emplacar sua candidatura nas regiões em que é um mero coadjuvante, está levando uma vantagem por ser, no momento, presidente em exercício da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Daí pode tirar bons proveitos em termos de contatos com lideranças nas principais cidades do Estado do Tocantins.

Outro candidato que se apresenta muito bem para a disputa é o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, nome muito conhecido no meio político e nos setores da indústria e do comércio.  Dimas tem ao seu favor o fato de fazer parte do cenário que é chave para a decisão das eleições, contando com o grande colégio eleitoral de Araguaína, que o reelegeu prefeito, e da cobiçada região do Bico do Papagaio, aquela que os candidatos disputam com afinco cada voto. A logística, nesse caso, favorece ao prefeito da conhecida “ capital do boi gordo”.

O governador Marcelo Miranda é  dos citados o que já chega com um grande  favoritismo. A máquina lhe permite isso. Mesmo tendo atravessado períodos de imensa insatisfação popular e sendo chamado incompetente, a cada dia desse ano de 2018 parece que os maus momentos ficaram no passado. A máquina está mudando o jeito de a  população olhar para o governador, que agora está administrando obras e  uma reconquista da aprovação popular; talvez o que venha a complicar essa candidatura sejam os desgastes que virão à tona durante a campanha e os arranjos a serem costurados, a começar pela questão da vice-governadora, será que o governador continuará com Cláudia Martins ou cederá aos grupos que buscam ocupar a cadeira do segundo em comando no Palácio Araguaia.

Outros nomes na disputa parecem que não terão gás suficiente para essa campanha que promete e muito; mas representam muito na hora de hipotecarem aos nomes que são os mais fortes  na disputa eleitoral. Vale lembrar que se anunciaram pré-candidatos: o deputado estadual Paulo Mourão, a senadora Kátia Abreu, o presidente da assembleia Mauro Carlessi  e o jurista e advogado  Márlon Jacinto Reis. Esses nomes podem decidir o contorno das eleições 2018 em um eventual segundo turno, visto que podem agregar e muito para o lado que penderem.