A Prefeitura de Palmas decidiu prorrogar o decreto que restringia o horário de funcionamento do comércio na capital. O novo prazo de validade do texto é até o dia 10 de setembro. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município da segunda-feira (31).

A medida foi implantada no dia 13 de julho e inicialmente valeria apenas até o dia 27 de julho. Quando o texto estava prestes a vencer, foi prorrogado até esta segunda e passou por algumas alterações. O horário de abertura dos supermercados, que no texto original era até 20h, foi ampliado para até 22h. A Prefeitura de Palmas informou que o horário dos supermercados será mantido até às 22h.

A gestão informou que a restrição é uma medida importante para conter o avanço da pandemia de Covid-19 em Palmas. Na data em que o decreto entrou em vigor a cidade tinha 2.651 casos confirmados da doença e 24 mortes. Nesta segunda-feira (31), pelo boletim epidemiológico mais atualizado, a cidade registra 12.460 casos e 90 mortes. A cidade superou Araguaína e se tornou o município mais afetado pela pandemia no dia 20 de agosto.

No decreto com a nova prorrogação, a própria gestão admite que “Palmas está inclusa entre as três Capitais com aumento expressivo nos níveis de contaminação pelo novo coronavírus”. No texto afirma que é necessário “mitigar a disseminação da Covid-19 em razão dos elevados riscos à saúde pública”. O decreto está assinado pela prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) e pelo secretário da Casa Civil, Edmilson Vieira.

Fica determinado que os serviços autorizados a funcionar fora do horário restrito são: “atividades de serviços médicos e hospitalares, farmácias e laboratórios, serviços funerários, serviços de táxi e aplicativos, transporte de cargas (principalmente gêneros alimentícios), serviços de telecomunicação, serviços de delivery e postos de combustíveis, sem o funcionamento das lojas de conveniência”.

Neste fim de semana, durante a fiscalização do cumprimento das medidas, um policial militar precisou dar uma bronca em clientes de uma distribuidora de bebidas que se aglomeravam. Flagrantes de festas clandestinas também foram registrados recentemente na cidade.

As informações são do  G1 Tocantins.