A primeira audiência pública sobre a concessão do Jalapão e de outros parques estaduais do Tocantins teve clima tenso e até bate-boca. No momento mais tumultuado da sessão, o secretário da indústria, Tom Lyra, se exaltou e chegou a chamar moradores que protestavam contra a fala dele de ‘Talibãs’.

Lyra defendia as ações que o governo já realizou no Jalapão, principalmente enquanto ele esteve no comando da pasta do turismo, quando foi interrompido por gritos vindos do auditório. “Você me respeite, você me respeite, eu estou falando”, reagiu o secretário. “Eu não aceito você vir nesse debate… Afeganistão, isso aí. Isso é Talibã, rapaz. Você respeite, eu sou um secretário de Estado. Fui secretário do Turismo”, gritou.

O secretário de parcerias e investimentos, Claudinei Quaresmin, que comanda o processo de concessão e participava da audiência, tentou intervir. Ele foi até a tribuna e conversou com Tom Lyra, mas a discussão continuou por mais alguns segundos. O deputado Ricardo Ayres (PSB) então interrompeu o discurso e pediu que os manifestantes se acalmassem para que Lyra pudesse concluir a fala.

Alguns integrantes da comunidade falaram contra o projeto. Railane Ribeiro, a presidente da Associação das Artesãs do Mumbuca, criticou a falta de diálogo com os moradores da região e manifestou preocupação com os efeitos dessa proposta no meio-ambiente.

O deputado Professor Júnior Geo (PROS), pediu mais transparência no andamento da proposta e questionou a agilidade com que o projeto vinha sendo analisado na própria Assembleia Legislativa.

Do lado do governo, Claudinei Quaresmin disse que a ideia é atrair turistas e desenvolver a região. Ele afirmou que as empresas que eventualmente forem contratadas terão que fazer investimentos nos atrativos e que estes investimentos depois retornarão aos tocantinenses.

Uma nova sessão para analisar o projeto foi convocada para a terça-feira (31). O Palácio Araguaia já informou que pretende lançar a licitação para esta concessão até o final do ano.