Com objetivo de fiscalizar a prática de preços abusivos em produtos essenciais à prevenção da Covid-19, a Delegacia Regional da Polícia Civil de Araguaína e o núcleo regional da Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon) realizaram  uma operação conjunta de fiscalização nas farmácias do município. No total, foram fiscalizadas 26 estabelecimentos. A ação resultou ainda em dois autos de infração lavrados pela equipe do Procon.

A equipe, composta por 14 servidores dentre ele policiais civis e fiscais do Procon, constatou que as mercadorias estavam sendo repassadas ao consumidor com preços supostamente abusivos que ultrapassavam a margem de 100% sobre o valor padrão. Álcool em gel e luvas foram os principais produtos vendidos com preços elevados.