Os líderes dos dois principais órgãos agrícolas da Argentina pediram nesta segunda-feira, 13, que o governo revise as políticas intervencionistas no setor. Com destaque para os limites de exportação com impostos sobre a carne bovina e os grãos. A demanda ganhou força depois das eleições primárias no país, das quais a aliança peronista Frente de Todos — do presidente esquerdista Alberto Fernandez — saiu derrotada.

“Acho que agora eles terão motivação para mudar de opinião, para reconstruir a situação e não aprofundar o confronto com o setor agrícola”, disse o presidente da Federação Agrária Argentina, Carlos Achetoni.

Desde maio, em uma tentativa de conter a inflação no país, que chega a quase 49%, o governo limitou as exportações de carne bovina. Também assumiu um controle mais direto sobre os pedágios em uma importante hidrovia de grãos e ameaçou colocar impostos sobre os embarques de soja, milho e trigo.