O requerimento para prorrogar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado por 90 dias já tem 32 assinaturas. São necessárias ao menos 27 para que o pedido seja aceito. Para que a prorrogação seja feita basta que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), leia em plenário o documento com as assinaturas necessárias.

Segundo a justificativa do requerimento, a suspeita de irregularidade na compra da vacina Covaxin deve ser apurada. “Depoentes apontaram que até o Presidente da República foi alertado das irregularidades e, ao invés de apurá-las, as creditou ao próprio líder do Governo da Câmara dos Deputados. É um escândalo que precisa ser apurado com a gravidade correspondente“, diz o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) no requerimento.

Eis os senadores que já assinaram o requerimento do senador:

Randolfe Rodrigues (Rede-AP);

Jorge Kajuru (Podemos-GO);

Izalci Lucas (PSDB-DF);

Omar Aziz (PSD-AM);

Eliziane Gama (Cidadania-AM);

Fabiano Contarato (Rede-ES);

Weverton (PDT-MA);

Flávio Arns (Podemos-PR);

Mara Gabrilli (PSDB-SP);

Alessandro Vieira (Cidadania-SE);

Zenaide Maia (Pros-RN);

Tasso Jereissati (PSDB-CE);

Plínio Valério (PSDB-AM);

Otto Alencar (PSD-BA);

Oriovisto Guimarães (Podemos-PR);

Leila Barros (PSB-DF);

Jaques Wagner (PT-BA);

José Serra (PSDB-SP);

Renan Calheiros (MDB-AL);

Paulo Paim (PT-RS);

Humberto Costa (PT-PE);

Paulo Rocha (PT-PA);

Rogério Carvalho (PT-SE);

Jean Paul (PT-RN);

Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB);

Simone Tebet (MDB-MS);

Cid Gomes (PDT-CE);

Nilda Gondim (MDB-PB);

Reguffe (Podemos-DF);

Rodrigo Cunha (PSDB-AL);

Eduardo Braga (MDB-AM);

Jarbas Vasconcelos (MDB-PE).

A CPI foi instalada em 27 de abril, com duração de 90 dias. Seu prazo atual se encerra daqui a 40 dias, em 7 de agosto. Na justificativa do pedido para prorrogá-la, Randolfe argumenta que a “vasta” documentação recebida e os fatos levantados até agora demandam um aprofundamento das investigações. Cita diretamente o caso da vacina Covaxin.