A Receita Federal rastreou as investigações fiscais feitas contra o presidente Jair Bolsonaro e integrantes de sua família. Entre os quais, o filho 02, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), conhecido como 03. A informação é do jornal Folha de S Paulo.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro e as ex-mulheres de Bolsonaro, Ana Cristina Valle e Rogéria Nantes Bolsonaro também foram rasteadas. Além delas, Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota) também foi alvo. Queiroz é apontado como operador do esquema de “rachadinhas” que existiria no gabinete de Flávio Bolsonaro, na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

De acordo como jornal, as investigações da Receita começaram depois de um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro ao Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), em setembro do ano passado. Essa apuração custou R$ 490,5 mil à Receita Federal.

A investigação utilizou 22 sistemas de dados da Receita, de janeiro de 2015 até setembro de 2020, quando a defesa enviou ao Serpro o pedido de apuração.