A fila de espera por um leito público de UTI para pacientes com suspeita ou diagnóstico de Covid-19 já chega a 423 no Estado do Rio de Janeiro sendo que apenas na capital há 1.546 pessoas internadas sendo que 477 em UTIs. O balanço foi divulgado na tarde desta terça-feira pela Secretaria estadual de Saúde e pela prefeitura do Rio no mesmo dia em que foram confirmados mais 447 casos e 158 óbitos pela doença. Até o momento os casos no estado somam 18.486 com 1.928 mortes. Em uma semana (desde o dia 6 de maio), quando as notificações chegavam a 13.295 casos, houve um aumento de 39,04% nos casos.

Ao todo, 86 dos 92 municípios do estado registram casos de Covid.

As cidades que mais registram casos são:

Rio de Janeiro – 10.816

Duque de Caxias – 855

Niterói – 779

Nova Iguaçu – 696

São Gonçalo – 572

Volta Redonda – 420

São João de Meriti – 412

Itaboraí – 327

Belford Roxo – 324

Mesquita – 295

Magé – 225

Petrópolis – 181

Nilópolis – 171

Campos dos Goytacazes – 162

Maricá – 138

Angra dos Reis – 131

Cabo Frio – 125

Queimados – 119

Macaé – 110

Teresópolis – 104

Os municípios com mais óbitos registrados são:

Rio de Janeiro – 1.279

Duque de Caxias – 125

Nova Iguaçu – 72

São Gonçalo – 50

Niterói – 45

Belford Roxo – 39

São João de Meriti – 38

Itaboraí – 27

Mesquita – 25

Petrópolis – 18

Volta Redonda – 16

Macaé – 14

Magé – 13

Maricá – 13

Nilópolis – 13

Itaguaí – 11

Angra dos Reis – 10

Teresópolis – 10

*Há outras 927 mortes ainda em investigação.

Só a capital registrou 107 novas mortes desde o último boletim, divulgado na segunda-feira. As vítimas estão distribuídas por 143 bairros.

Os bairros com mais vítimas da Covid-19 na cidade do Rio são:

Copacabana – 79

Campo Grande – 70

Bangu – 62

Barra da Tijuca – 45

Tijuca – 38

Realengo – 37

Santa Cruz – 33

Botafogo – 27

Irajá – 26

Paciência – 22

Flamengo – 21

Ipanema – 21

Bonsucessos – 20

Os bairros com mais casos são:

Copacabana – 431

Barra da Tijuca – 369

Campo Grande – 308

Tijuca – 265

Botafogo – 214

Bangu – 210

Leblon – 171

Realengo – 156

Ipanema – 154

Jacarepaguá – 135

Recreio – 123

Flamengo – 118

Santa Cruz – 118

Iraja –114

Vila Isabel – 106

Taquara – 102

Fila por leitos no estado e no município

No início da noite desta terça-feira chegou ao Rio um voo com cerca de 150 respiradores, aparelhos de raio-x e outros insumos que a prefeitura do Rio comprou na China, no fim do ano passado para renovar o parque tecnológico dos hospitais municipais. As aquisições foram feitas antes da atual pandemia. Ao todo, dois aviões tem chegada prevista entre esta terça e quarta-feira com 30 respiradores que vão equipar prioritariamente o Hospital Ronaldo Gazolla (Acari), de referência para a Covid-19, e o Hospital de campanha do Riocentro. As duas unidades têm leitos de UTI fechados por falta de insumos. Outros 426 respiradores adquiridos também na China chegam até o fim do mês. Outros vinte equipamentos já tinham sido entregues na semana passada.

Crivella foi receber aparelhos vindos da China no GaleãoCrivella foi receber aparelhos vindos da China no Galeão Foto: Divulgação

Apenas na capital, há 846 pessoas na fila de regulação sendo que 324 para leitos de UTI. A taxa de ocupação de UTis chega a 90% enquanto que as vagas de enfermaria tem 84% dos leitos ocupados. Confira o cenário no município:

Leitos de UTI abertos de Covid-19 na rede municipal

Total: 722, sendo 171 de UTI e 551 de enfermaria

Adulto: 164 leitos

Ronaldo Gazolla: 80 leitos

Hospital de Campanha: 20 leitos

CER Leblon: 18 leitos

Souza Aguiar: 10 leitos

Pedro II: 9 leitos

Albert Schweitzer: 10 leitos

Rocha Faria: 7 leitos

Evandro Freire: 10 leitos

Pediátrico: 7 leitos no Hospital Jesus

Leitos de enfermaria abertos na rede municipal

Adulto: 530 leitos

Ronaldo Gazolla: 150 leitos

Hospital de Campanha do Riocentro: 80 leitos

Souza Aguiar: 30 leitos

Miguel Couto: 30 leitos

Salgado Filho: 27 leitos

Pedro II: 56 leitos

Evandro Freire: 54 leitos

Rocha Faria: 28 leitos

Albert Schweitzer: 50 leitos

Francisco Silva Telles: 12 leitos

Piedade: 6 leitos

Rocha Maia: 7 leitos

Peiátrico: 21 leitos

Hospital Jesus: 11 leitos

Nossa Senhora do Loreto: 10 leitos

Das vagas em unidades exclusivas para tratar pacientes com o novo coronavírus que estão sob gestão apenas do estado ou em parceria com a iniciativa privada (972, sendo 437 de UTIs e 535 em enfermaria) também estão reduzidas. Com exceção do Hospital Regional Zilda Arns de Volta Redonda (que têm 89% dos leitos de enfermaria e 86% de UTI ocupados ) e dos hospitais de campanha Lagoa-Barra e do Parque dos Atletas, todas as demais vagas estão preenchidas . O estado não divulgou quantos pacientes aguardam vagas na enfermagem.

Além das unidades exclusivas, há ainda 157 leitos, sendo 100 de UTI, para o tratamento da Covid em áreas isoladas de outras unidades estaduais. Segundo o estado, são 160 pacientes interados no Hospital de Campanha Lagoa-Barra, sendo 85 em leitos de UTI. No Maracanã, são 13 internados, todos de UTI; e no Parque dos Atletas há oito, todos também na UTI.

A oferta de vagas na rede estadual de Saúde para o Covid -19

Rio de Janeiro

Hospital de campanha do Maracanã (50 de UTI e 120 de enfermaria, inicialmente)

Hospital de campanha Lagoa-Barra (100 de UTI e 100 de enfermaria)

Hospital de campanha Parque dos Atletas (30 de UTI e 50 de enfermaria, inicialmente)

Hospital Estadual Anchieta (14 UTI e 61 enfermaria)

Hospital Universitário Pedro Ernesto (52 UTI e 48 enfermaria)

Instituto Estadual do Cérebro (44 UTI)

Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião (7 UTI)

Niterói

Instituto Estadual do Tórax Ary Parreiras (10 UTI e 7 enfermaria)

Volta Redonda

Hospital Regional Zilda Arns (80 UTI e 149 enfermaria)

Vassouras

Hospital Universitário de Vassouras (50 UTI)