Samanta Power, a ex-embaixadora dos Estados Unidos na ONU e a autora de uma biografia do brasileiro Sérgio Vieira de Mello, foi anunciada por Joe Biden como a futura chefe da agência norte-americana para desenvolvimento internacional.

Além de ter sido a embaixadora dos EUA para a ONU durante o governo de Barack Obama, ela foi do conselho de segurança nacional do ex-presidente democrata.

Ela foi uma assessora de Obama durante muitos anos. Os dois tiveram um grande desentendimento em relação à política externa: como os EUA deveriam agir em relação à Síria.

Power defendia que os EUA deveriam se envolver militarmente. O governo decidiu apoiar grupos rebeldes, no entanto.

Power começou sua carreira como jornalista. Ela foi uma correspondente free-lancer durante a guerra da Bósnia, nos anos 1990.

Em 2008, ela lançou o livro “O Homem que Queria Salvar o Mundo”, sobre o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

Sérgio foi funcionário da ONU durante décadas. Ele era o chefe da missão da ONU no Iraque quando morreu em um atentado em 2003.

Elogios de Biden

Em um vídeo, o presidente eleito dos EUA afirmou que “não há ninguém mais bem preparado para garantir que nossas metas de desenvolvimento sejam um pilar da nossa política externa”.

Na quarta-feira, ela afirmou que a segurança dos EUA está ligada à segurança das pessoas que vivem em outros locais, e que muitos dos problemas com os quais os norte-americanos lidam como a pandemia e a crise climática, são compartilhados por outros povos.

O presidente eleito afirmou que ele vai dar um peso maior ao órgão que Power vai comandar (conhecido pela sigla USAid).

Power vai fazer parte do conselho nacional de segurança.