Durante pandemia muitas pessoas estão ficando em casa como uma das formas essenciais de evitar a transmissão do novo Coronavírus. Diante disso, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) aproveita para alertar sobre os riscos de queimaduras envolvendo adultos e crianças. Os principais casos são queimaduras por acidentes domésticos (maioria são crianças) queimaduras por eletricidade e químicas.

Conforme dados do faturamento do Hospital Geral de Palmas, só em 2019 71 pacientes deram entrada no pronto socorro da unidade, após sofreram queimaduras. Destes, 46 foram adultos e 25 crianças, 14 destas de 01 a 05 anos. Só este ano já foram 33 pacientes.

 “Neste momento de quarentena estão sendo internados pacientes queimados. Boa parte são acidentes domésticos, principalmente em crianças. Os acidentes são em utensílios na cozinha, churrasqueira no momento da preparação do fogo, nas queimadas próximas às rodovias, acidentes automobilísticos. Cerca de 90% das cirurgias de urgência e emergência do setor plástica do Hospital Geral de Palmas (HGP) são realizadas em pacientes que sofreram queimaduras. Neste momento, nós profissionais realizamos os tratamentos com todos os cuidados e proteção seguindo as orientações do Ministério da Saúde devido a pandemia”, destacou o cirurgião plástico, Giovanni Augustus.

Nos casos de queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau, o médico alerta a população a procurar o médico. “Nos dias atuais muitas pessoas realizam tratamento com remédios caseiros. Orientamos a população a procurar os serviços de saúde, para avaliação e tratamento com especialista evitar agravamento com estes tipos de queimaduras. Dentre as consequências estão o surgimento de infecções no local queimado, sequelas e perda de função daquele membro ou órgão lesionado”, alertou.

O especialista orienta os primeiros socorros nos casos de queimaduras leves: “realizar uma limpeza com a água corrente na área queimada, com jato suave, por, aproximadamente, dez minutos e logo em seguida buscar ajuda médica para evitar complicações futuras. Não coloque manteiga, pó de café, creme dental ou qualquer outra substância sobre a queimadura, somente o especialista pode indicar medicamento adequado”, enfatiza.

Nos casos leves os usuários podem procurar uma Unidade Básica de Saúde ou Unidade de Pronto Atendimento. Em casos graves acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) ou Corpo de Bombeiros 193.

Tratamento intensivo

A pessoa que sofre queimadura de terceiro grau é intitulado como “grande queimado”, e necessita passar por cirurgias plásticas, logo é encaminhado ao leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com risco de morte. “Neste tipo de paciente ocorre a desidratação de camadas da pele em muitos casos estado de choque e necessita de cuidados intensivos, tratamento venoso, analgésicos e monitorização. É importante ressaltar que é um paciente com baixa imunidade, sujeito a infecção, com cuidados redobrados em tempos pandemia devido Covid-19”, afirmou.

Tipos de queimaduras

As queimaduras de primeiro grau atingem as camadas superficiais da pele. Apresentam vermelhidão, inchaço e dor local suportável, sem a formação de bolhas.

Já as queimaduras de segundo grau atingem as camadas mais profundas da pele (apresentam bolhas, pele avermelhada, manchada ou com coloração variável, dor, inchaço, despreendimento de camadas da pele). A cicatrização demora mais que três semanas e costuma ficar as cicatrizes. As mais profundas duram 45 dias.

As de terceiro grau atingem todas as camadas da pele, vasos e músculos e podem chegar aos ossos. Apresentam pouca ou nenhuma dor (afeta a sensibilidade).

Paciente em tratamento

O auxiliar mecânico Marcos Rayan da Cruz Queiroz, morador de Palmas, está há uma semana com o filho de quatro anos, sob os cuidados da equipe multiprofissional do HGP. “Foi muito rápido, ele pegou a frigideira com óleo quente. Com queimaduras de segundo grau ele passou por cirurgia necessitou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e agora já está na enfermaria, está bem melhor graça a Deus. Ele está com vontade de ir para casa, mas não podemos ir, temos que esperar para seguir o tratamento corretamente. É um menino muito esperto e orientamos sobre o perigos dos acidentes e sempre estamos atentos, mas aconteceu. Aqui meu filho é bem tratado, mais é um momento muito doloroso passar por isso. Então deixo a mensagem para os pais a redobrarem os cuidados com seus filhos que a gente pensa que nunca vai acontecer conosco”, declarou.

Como prevenir?

Coloque as panelas nas bocas traseiras do fogão e com os cabos virados para trás ou para o lado – jamais para fora-, para evitar que as crianças puxem os cabos;

Impeça a presença de crianças na cozinha quando estiver utilizando o forno ou o fogão;

Mantenha cabos e alças em bom estado, para evitar que se soltem e derramem o conteúdo quando você erguer as panelas;

Mantenha o registro do gás fechado quando não estiver utilizando o fogão;

Dê preferência para o álcool gel;

Nunca deixe fósforos e isqueiros ao alcance de crianças; Ao acender um fósforo, mantenha o palito longe do rosto. Assim, se escapar alguma chama, não irá atingir o cabelo ou a sobrancelha;

Ao acender uma vela, observe se está longe de produtos inflamáveis, como botijões de gás, solventes ou tecidos;

Não manipular álcool, querosene, gasolina ou outros líquidos inflamáveis perto do fogo. Esses produtos devem ser guardados longe do alcance das crianças;

Evite utilizar qualquer tipo de chama dentro de casa, seja para aquecimento, seja para iluminação. Se não puder evitar, deixe as chamas distantes de tecidos (cortinas, tapetes, toalhas) e sempre sob sua visão. Não espalhe velas pelos cômodos da casa;

Mantenha o ferro de passar roupas longe das crianças;

Guarde solventes, combustíveis (como o álcool) e outros produtos químicos em recipientes adequados, devidamente fechados e fora do alcance de crianças;

Evite exposição prolongada ao sol e sempre use filtro solar;

Cuidados com fios desencapados podem causar princípios de incêndios (passar eletricidade para o corpo) e aparelhos eletrônicos nas tomadas.