As pessoas privadas de liberdade do Tocantins voltarão a receber visitas presenciais de familiares de forma gradual e segura, respeitando o Plano de Retomada das Visitas Sociais, elaborado pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju). Conforme protocolos e datas definidos pela Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional, as visitas presenciais serão realizadas a partir de 12 de novembro, com a permissão de familiares que comprovem a imunização completa contra a Covid-19. Os agendamentos para o primeiro ciclo de visitas podem ser realizados a partir desta quarta-feira, 3, por meio da lista de canais de comunicação disponibilizados por cada unidade penal.

Precauções

Para a retomada das visitas, a Seciju realizou adequação dos espaços físicos das unidades penais, respeitando as orientações sanitárias nacionais e estaduais, além de preparação das equipes e distribuição de equipamentos de proteção individuais (EPIs). As visitas sociais serão realizadas de sexta-feira a domingo, com horário estabelecido pela direção de cada estabelecimento penal, levando em consideração os horários de transporte público para facilitar o deslocamento dos familiares para evitar aglomerações. Para oportunizar a visita social a todos, cada custodiado terá direito a receber a visita de um familiar cadastrado a cada 30 dias. Vale ressaltar que o visitante não pode integrar o grupo de risco.

Pandemia ainda é uma realidade

O titular da Seciju, Heber Fidelis, explica que todas as medidas e os protocolos previstos no Plano de Retomada são necessários, tendo em vista a preservação da saúde dos servidores e custodiados, bem como a prevenção à Covid-19. “Estamos em um novo momento e avançamos a imunização completa da população carcerária e servidores das unidades penais, além dos resultados positivos alcançados com o Plano de Contingenciamento. No entanto, a Pandemia ainda é uma realidade e reforçamos o compromisso da Secretaria com o cumprimento de todos os protocolos, levando em conta as especificidades do Plano de Retomada Gradual, para garantir a proteção à saúde de servidores e pessoas privadas de liberdade”, afirma o gestor.