A vacinação da secretária de saúde de Araguacema, Jussara Batista Morais Meneses, gerou polêmica e foi objeto de denúncia de um leitor, munícipe de Araguacema, ao T1 Notícias. Conforme a denúncia, a secretária teria sido vacinada sem pertencer ao grupo prioritário de vacinados.

 

 

 

O município recebeu 32 doses da CoronaVac na semana passada e já aplicou estas doses em profissionais das duas Unidades Básicas de Saúde e do Hospital de Pequeno Porte de Araguacema.

 

 

 

“Este primeiro lote foi direcionado a médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, motoristas de ambulâncias, profissionais de limpeza e da regulação, além de mim, como secretária”, afirma Jussara.

 

 

 

A gestor ainda argumenta: “Tenho diabetes, e, como secretária, estou em contato direto com os profissionais da linha de frente e com a população, que diariamente me visita com demandas da saúde, inclusive doentes da Covid-19 e seus familiares”.

 

 

 

A secretária informou, em entrevista exclusiva ao T1 Notícias, que a definição da lista dos primeiros vacinados em Araguacema foi estipulada pelo Centro de Operações e Emergências em Araguacema, por meio de seu Comitê de Combate à Covid-19. “Não me vacinei por decisão própria”, argumenta a secretária municipal.

 

 

 

Jussara informa que Araguacema recebe novas 30 doses nesta quinta-feira, 28, desta vez da vacina da AstraZeneca/Oxford, que serão todas aplicadas a outros profissionais das unidades de saúde locais.

 

 

 

“Com as 62 doses que teremos aplicadas, alcançamos mais de 60% dos profissionais da saúde tendo recebido a primeira dose, e vamos concluir a vacinação de todos os nossos 102 servidores na semana que vem, com a chegada de uma nova remessa da CoronaVac”, afirma a gestora.

 

 

 

O MPTO apura 18 irregularidades em vacinações ocorridas em quatro cidades no Estado do Tocantins, e disponibiliza o telefone 127, o e-mail denunciacovid@mpto.mp.br e o número de WhatsApp (63) 99100 2720 para novas denúncias.