O secretário de Administração Penitenciária do Rio, Raphael Montenegro, preso em operação da Polícia Federal, pediu à direção da penitenciária federal de Catanduvas, no Paraná, para entrevistar 10 presos nos dias 27 e 28 de maio deste ano, nove deles da maior facção criminosa do Rio e um de uma quadrilha rival. Na lista, estavam chefes do tráfico no estado como Marcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, Fabiano Atanásio da Silva,o FB, e Claudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira, além de Carlos José da Silva Fernandes, o Arafat. Esse último é o único que não pertence à maior facção do Rio.

O EXTRA teve acesso à lista completa dos detentos que Montenegro agendou de entrevistar. O documento foi encaminhado no dia 20 de maio ao diretor da penitenciária de Catanduvas, Carlos Luiz Vieira Pires, pela chefe de gabinete do então secretário. No dia seguinte, Pires respondeu o ofício, confirmando as entrevistas.

Reprodução do ofício enviado pela secretaria ao diretor de CatanduvasReprodução do ofício enviado pela secretaria ao diretor de Catanduvas Foto: Reprodução

Montenegro foi preso por suspeita de fazer acordos com traficantes da maior facção criminosa do Rio, recebendo vantagens financeiras dos traficantes. Foi justamente a viagem a Catanduvas que acendeu o alerta em relação ao secretário. De acordo com as investigações, todas as entrevistas marcadas aconteceram.

A entrada de Montenegro no presídio federal foi autorizada pela Justiça Federal. Na época, ele argumentou que os encontros tinham a finalidade de traçar o perfil dos detentos e até mesmo avaliar a possibilidade do retorno deles para o Rio de Janeiro. No entanto, as investigações apontam que o secretário negociava o retorno dos presos para o estado.

Veja a lista dos traficantes que Raphael Montenegro agendou entrevistas no presídio federal:

Carlos Eduardo Rocha Freire Barboza, o Cadu Playboy, chefe do tráfico na Região dos Lagos

Carlos José da Silva Fernandes, o Arafat, acusado de comandar o tráfico de drogas no Complexo da Pedreira, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio

Cláudio José de Souza Fontarigo, o Claudinho da Mineira, considerado um dos integrantes da cúpula da maior facção criminosa do estado

Fabiano Atanásio da Silva, o FB: É acusado de ser chefe do tráfico no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, e um dos integrantes da cúpula da quadrilha

João Paulo Firmiano Mendes da Silva, Russão da Mangueira: Um dos chefes do tráfico na comunidade da Mangueira, na Zona Norte do Rio

Lucio Mauro Carneiro dos Passos, Biscoito – Integrante do tráfico de drogas na favela do Jacarezinho, onde foi preso

Luiz Claudio Machado, Marreta – Também acusado de ser um chefe do tráfico na facção, considerado um “homem de guerra”. Antes de ser preso, esteve envolvido em uma intensa disputa pelo domínio das favelas na Praça Seca, na Zona Oeste do Rio

Márcio Santos Nepomuceno, Marcinho VP – Preso em unidade federal de segurança máxima fora do Rio desde 2007, é o principal integrante da cúpula da maior facção criminosa do estado

Rodrigo da Silva Rodrigues, Tineném – Acusado de comandar o tráfico de drogas na comunidade do Caramujo, em Niterói, era considerado o criminoso mais procurado da cidade da Região Metropolitana até ser preso, em julho de 2016

Sérgio da Costa Brum, o Trajano – Acusado de atuar no tráfico de drogas no Morro do Dezoito e Camarista Méier