Os feirantes de Taquaralto, na região sul de Palmas, estão reclamando da demora da Prefeitura em entregar a Feira da Promessa, que teve o recurso aprovado há quase um ano. Os vendedores precisaram desocupar o ponto em que trabalhavam por conta da obra de reforma de uma igreja e agora fazem as vendas de forma improvisada.

Com pouco espaço, alguns acabaram migrando para o canteiro central da avenida Tocantins e os clientes disputam lugar com os veículos. A situação deixa as pessoas em perigo e causa preocupação.

“É uma avenida estreita e os carros aqui passam em alta velocidade. Às vezes a gente se sente muito inseguro. Já houve caso de carros subir no canteiro e atropelar feirantes”, disse Regina Antônia.

Tirar os feirantes do ambiente de risco é uma promessa antiga. A previsão é levá-los para um espaço adequado, próximo de onde eles já trabalham.

O contrato para repasse dos recursos que serão utilizados na construção da estrutura da feira foi assinado no início de 2020. O custo total deve ser de R$ 1,7 milhão. Segundo a Prefeitura, a Caixa Econômica Federal já repassou o valor da obra.

A ambulante Francisca Ribeiro está ansiosa para a mudança. “Mais segurança para os clientes também. Ficam à vontade. Tem como sentar, fazer um lanche. E a gente prefere assim. É bem melhor”, afirmou.

O que diz a Prefeitura de Palmas

A Prefeitura de Palmas informou que o processo de licitação está em fase de análise das propostas que foram apresentadas pelas empresas classificadas. Nenhuma previsão de entrega ou início da obra foi informada.

As informações são do  G1 Tocantins.