O diretor do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores (Servir), Ineijaim Siqueira, revelou nesta sexta-feira, 10, ações que estão sendo adotadas para melhorar e ampliar a rede de especialidades médicas oferecidas pelo serviço. As declarações foram dadas em entrevista à uma emissora de televisão na Capital.

Telemedicina

Ineijaim Siqueira esclareceu que o cadastro está aberto para novos prestadores de serviço, mas reitera que esta escassez é comum, por isso o investimento em telemedicina. “A carência de especialistas médicas é um gargalo de todos os planos, pois muitos profissionais da saúde não se sentem atraídos pela tabela de valores dos planos. Essa é uma questão não só do Servir. Contudo, oferecemos aos nossos beneficiários o serviço de telemedicina e nossa intenção e ampliar este serviço para ampliar seu alcance”, comentou.

Demora para liberação dos exames solucionada

Ineijaim Siqueira acrescenta que o processo de licitação para contratação de empresa para gerenciamento dos serviços de telemedicina está em fase de finalização, o que garantirá a ampliação e continuidade dos atendimentos. Outra queixa dos beneficiários seria relacionada a demora na liberação de exames. O diretor destaca que este episódio foi pontual já que uma reparametrização do sistema de auditoria gerou um aumento na demanda nos canais de informação. Contudo, os laboratórios e clínicas já estão com o sistema de autorização de exames funcionando normalmente.

Procedimento para liberação de exames

Atualmente, o processo é realizado de forma digital, sem a utilização de papel. Todos os procedimentos do plano necessitam de autorização prévia, contudo, a maioria dos exames simples é de liberação automática. Conforme dados da Diretoria do Servir 87% dos exames são liberados automaticamente.  Os procedimentos que necessitam de autorização prévia são aqueles definidos e parametrizados pelo sistema e alguns serviços necessitam passar por um crivo médico.