O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins (Sisepe), Cleiton Pinheiro, criticou a revisão geral anual do funcionalismo de todos os Poderes com o índice unificado de 1%, aprovada nesta quarta-feira, 09, na Assembleia Legislativa, e falou em adotar medidas judiciais para garantir o restante do percentual conforme a correção da inflação, que, segundo ele, é de de 5,0747%. O valor foi medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, apurado no período de maio de 2018 a abril de 2019.

“A Data-base de 1% não garante a correção da inflação, logo temos a perda do poder de compra e com isso a redução dos nossos salários. São dois pontos da Constituição Federal descumpridos, a revisão geral anual e a irredutibilidade salarial. A maioria dos deputados estaduais justifica o ato contrário aos servidores com base em um acordo feito com o governador Carlesse, esse mesmo chefe do Executivo que não conversou com os representantes dos servidores públicos sobre a Data-base”, proferiu.

Além das críticas, o presidente do Sisepe parabeniza os deputados Nilton Franco, Júnior Geo e Delegado Rerisson que se manifestaram e votaram contra a proposta. “Mas, os três, assim como nós servidores públicos e as leis, fomos vencidos”, finalizou Cleiton Pinheiro.

A Medida Provisória nº 12, convertida em projeto de lei, agora segue para sanção do governador Mauro Carlesse (DEM).