Dando continuidade ao trabalho realizado em atendimento à demanda de remoção da ciclovia do “Shopping a Céu Aberto”, na Avenida Tocantins, em Taquaralto, presidente e vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), Joseph Madeira e Antônio Davi Goveia, estiveram na quinta-feira, 5, na 4ª relatoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para dialogar com o conselheiro Severiano José Costandrade sobre a obra que está inacabada e segue sendo alvo de reclamações de empresários e comunidade local. A comitiva recebeu apoio do conselheiro que destacou a viabilidade e importância do pleito.

“O Tribunal de Contas, mais especificamente a 4ª relatoria, se sente muito honrada de receber esta visita, de estar sabendo desta demanda. E, a partir de agora, vamos abraçar a ideia e estar juntos para fazer com que isto seja uma realidade, que a sociedade seja atendida e que os comerciantes locais daquela região tenham suas necessidades entendidas e que isso se torne uma realidade, que isso se concretize da forma mais rápida possível”, destacou Costandrade, acrescentando que “essa é uma demanda da comunidade daquela região. Importante porque vai trazer uma revitalização para aquele setor e é necessário também porque vai fazer com que haja um descongestionamento daquela via”, constata.

A Acipa já se reuniu anteriormente com representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego de Palmas e do Ministério Público Estadual. Segundo o presidente Joseph Madeira, “a Acipa foi bem recebida em todos os órgãos em que esteve para dialogar sobre a demanda. Existe um consenso sobre o problema e agora estas instituições se organizam em busca de um acordo entre as partes, sem perder de vista o zelo com o erário público e com as normas que devem ser atendidas”, explica.

Risco para os ciclistas

O presidente também examina o risco que a ciclovia oferece aos ciclistas, que não possuem o hábito de pedalar pela avenida em função da falta de sinalização de um cruzamento importante da via. “O problema é notório e a solução proposta é a mais simples possível, a ciclovia reduz o espaço dos veículos e na altura do cruzamento, coloca em risco a segurança do próprio ciclista. Com a remoção, o fluxo será devolvido com segurança e neste momento isso é imprescindível para a recuperação do comércio”, aponta Madeira.

Presenças

Participaram da reunião o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado,  Severiano José Costandrade, o chefe de gabinete, Luciano Pereira, o presidente da Acipa, Joseph Madeira, o vice-presidente, Antônio Davi Goveia e o empresário da Avenida Tocantins, Sidney da Mota Barros (Center Tintas Ferragista).