Durante a campanha eleitoral, o presidente Michel Temer ainda poderá indicar seis diretores de agências reguladoras se não quiser deixar a missão para seu sucessor. Temer pode preencher postos na Anvisa, Anatel, Aneel e na novata Agência Nacional de Mineração (ANM), alvos de cobiça dos partidos. Os diretores têm mandatos de três a quatro anos. O próximo presidente inicia o governo com apenas uma indicação a fazer, na ANTT. No segundo semestre, terá outras sete. O Centrão, que apoiou Geraldo Alckmin, tem ao menos dez diretorias.

O chamariz. Não há restrições para indicações políticas nas agências. Alckmin já disse que seus diretores serão todos técnicos. Se eleito, vai preencher 50 vagas até o final do mandato. Sobram 11.278 cargos comissionados para distribuir aos aliados em outras áreas.