O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira, 12, os dados das contas regionais de 2019. Doze estados e o Distrito Federal tiveram aumento do Produto Interno Bruto (PIB) acima da média nacional, que foi de 1,2%. O Tocantins apresentou a maior alta (5,2%), enquanto outros quatro estados tiveram resultados negativos: Espírito Santo (-3,8%), Pará (-2,3%), Piauí (-0,6%) e Mato Grosso do Sul (-0,5%). Minas Gerais ficou estável. Os demais nove estados tiveram crescimento, mas abaixo do índice nacional.

PIB de R$ 39,36 bilhões

A pesquisa é elaborada em parceria com os órgãos estaduais de Estatística, secretarias estaduais de governo e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). O PIB Nacional de 2019 atingiu o valor e R$ 7.389.131 trilhões, registrando um aumento de 1,2%. Com valor de R$ 39,36 bilhões, Tocantins teve o maior crescimento no ano, registrando variação de 5,2%. Mato Grosso (4,1%), Roraima (3,8%), Santa Catarina (3,8%) e Sergipe (3,6%) foram os demais estados que apresentaram os maiores crescimentos.

Produção florestal, pesca e aquicultura

De acordo com a gerente de Contas Regionais do IBGE, Alessandra Poça, a alta se deu devido os resultados positivos na produção florestal, pesca e aquicultura e no comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas. “No Tocantins, o crescimento é atrelado à elevação em volume de 278,2% na produção florestal, pesca e aquicultura, principalmente na silvicultura, impulsionada em grande medida pela extração de madeira em tora de eucalipto. Além disso, houve um crescimento do comércio no período”, explicou.

PIB per capita

O PIB per capita do Tocantins em 2019 chegou a R$ 25.021,80, contra R$22.933,07, em 2018, um crescimento de 9%. O PIB per capita é a divisão do PIB pelo número de habitantes. Ele mede quanto do produto interno bruto caberia a cada indivíduo se todos recebessem partes iguais. No Brasil, o PIB per capita ficou em R$ 35.161,70, um aumento de 4,7% em relação a 2018 (R$ 33.593,82).