A organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio anunciou novas medidas de combate ao coronavírus nesta quarta-feira, sendo o principal deles o planejamento de testes de covid-19 diários nos atletas. Os dirigentes tentam tranquilizar o público japonês, que vem criticando a realização do evento em meio ao recrudescimento da pandemia do novo coronavírus e um o ritmo lento de vacinação do país.

A organização já decidiu barrar espectadores de fora do país, e a decisão sobre espectadores domésticos deve ser tomada apenas em junho, semanas antes do início dos Jogos, marcados para 23 de julho. A presidente do comitê organizador local, Seiko Hashimoto, explicou que o desejo da organização é ter o maio número de espectadores possível, mas qualquer decisão que garanta a segurança do evento pode ser tomada.

— Estamos preparados para sediar os Jogos sem espectadores — disse, em entrevista coletiva.

Segundo a dirigente, mesmo que a presença de público seja autorizada, o uso da capacidade máxima das arenas é improvável:

— Temos que observar a situação e, de acordo com ela, considerar (uma decisão). No momento, acredito que ter arquibancadas cheias seja muito difícil.

Em seu terceiro estado de emergência declarado desde o início da pandemia, o Japão conta com o apoio do Comitê Olímpico Internacional (COI) nas decisões sobre o público. Em um comunicado conjunto, governo e COI deixaram claro, nesta quarta-feira, que tomarão todas as medidas possíveis para priorizar a segurança nos Jogos.