Três homens foram multados pelo Instituto Natureza do Tocantins em R$ 2 mil cada um por causa de uma pescaria realizada durante a piracema, quando a pesca é proibida para permitir a reprodução dos peixes nos rios. O detalhe curioso é que eles foram identificados porque publicaram um vídeo que mostrava o crime ambiental nas redes sociais.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pelo Naturatins. O caso foi em Brejinho de Nazaré, na região central do estado. A publicação é do dia 15 de janeiro. No vídeo é possível ver peixes das espécies mandí-moela e corvina.

A equipe do Naturatins percebeu a circulação do vídeo na internet e avisou a Polícia Militar Ambiental, que conseguiu localizar os suspeitos. Como não houve flagrante e nem apreensão do pescado, os três foram liberados após prestar depoimento. Eles vão responder a um inquérito da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e Conflitos Agrários (Demag).

O Naturatins informou que segue monitorando situações do tipo e pediu que os moradores colaborem denunciando pelos canal Linha Verde (0800-063-1155) ou pelo site: http://naturatins.to.gov.br/linha-verde/

A piracema ou defeso teve início no dia 1º de novembro e vai até 28 de fevereiro, exceto para a espécie pirarucu, que tem o período de piracema mais longo, entre 1º de outubro e 31 de março.

As informações são do G1 Tocantins.