Uma decisão da juíza Carolina Lebbos da 12ª Vara Federal de Execuções de Curitiba não permitia que a presidente do partido atuasse como advogada pelo entendimento de que membro do Poder Legislativo não pode exercer a advocacia em casos de crimes contra a administração pública.

Como advogada de Lula, Gleisi passa a poder visitar o ex-presidente todos os dias. Antes, a deputada só podia vê-lo às quintas-feiras, no horário de visita convencional.

Em junho, o mesmo desembargador já havia determinado que visitas ao ex-presidente não precisavam mais ser agendadas.

Lula está preso desde abril de 2018, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.