O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou  as manifestações contra a violência policial e o racismo feitas por atletas e times da NBA, a elite do basquete americano. Jogos foram adiados porque jogadores se recusaram a entrar em quadra após Jacob Blake, um homem negro de 29 anos, ser baleado em ação policial em Kenosha, no Wisconsin.

“Não sei muito sobre o protesto da NBA. Sei que sua audiência tem sido muito ruim porque acho que as pessoas estão um pouco cansadas da NBA”, disse Trump à imprensa em Washington.

“Eles se tornaram uma organização política e isso não é bom”, acrescentou.

Trump também disse que pode enviar ainda mais militares da Guarda Nacional ao Wisconsin se necessário. O próprio governo do estado havia solicitado o envio logo após os primeiros protestos, mas pediu ainda mais soldados com a continuidade dos atos.

Jacob Blake, um homem negro de 29 anos, foi baleado ao menos sete vezes pelas costas após policiais chegarem para atender a um chamado sobre briga doméstica. Ainda não está claro qual a participação de Blake no incidente.

Com jogadores indignados, o time Milwaukee Bucks, que representa justamente a maior cidade do estado de Wisconsin, boicotou a rodada ao não ir à quadra do complexo esportivo da Disney World para a quinta partida de sua série da primeira fase dos playoffs contra Orlando Magic.

A decisão gerou uma reação em cadeia envolvendo outras franquias que deveriam jogar no mesmo dia, forçando o adiamento dos confrontos entre Houston Rockets e Oklahoma City Thunder e entre Los Angeles Lakers e Portland Trail Blazers.