O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou  que está tomando hidroxicloroquina como forma de prevenção ao coronavírus, apesar de todas as contra-indicações apontadas pelos médicos em relação ao uso da droga e apesar de estudos não terem mostrado benefício de seu uso contra a Covid-19.

“Tenho tomado há uma semana e meia. Uma pílula por dia”, disse Trump a repórteres, acrescentando que, até o momento, não teve “nenhum sintoma” de efeitos colaterais.

O uso da cloroquina – um medicamente originalmente usado no tratamento da malária – por pacientes infectados com o novo coronavírus segue sendo estudado por vários países, mas pesquisadores ainda não conseguiram encontrar resultados conclusivos sobre sua eficácia no combate à Covid-19.

A hidroxicloroquina é um derivado da cloroquina e guarda as mesmas propriedades, mas tem a toxicidade atenuada.

As pesquisas não analisam, porém, o uso da droga como precaução para pessoas que sequer tenham a doença, como Trump afirma estar usando.

Nos Estados Unidos, seu uso não é recomendado fora de ambientes hospitalares pela FDA, órgão responsável pela aprovação de medicamentos e alimentos.

A Sociedade Brasileira de Imunologia afirma em parecer que, após analisar alguns dos estudos do uso das drogas em pacientes com Covid-19, constatou que um deles mostrou que os pacientes que receberam hidroxicloroquina e azitromicina apresentaram uma maior incidência de falência cardíaca quando comparado com o grupo sem tratamento.

O mesmo estudo também mostrou que não houve nenhuma melhora significativa quanto à mortalidade quando foram avaliados os grupos de pacientes que receberem hidroxicloroquina, azitromicina ou ambos os fármacos em associação em comparação com o grupo sem tratamento.