A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) pediu autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para realização de estudos de fase 1 e 2 de sua vacina contra a Covid-19, chamada S-UFRJvac. Caso os documentos necessários à avaliação estejam disponíveis, a análise é feita pela agência em até 72 horas após o protocolo do pedido.

“A análise considerará a proposta do estudo, o número de participantes e os dados de segurança obtidos até o momento nos estudos pré-clínicos, que são realizados em laboratório e animais”, diz a nota da Anvisa, divulgada nesta segunda-feira.

A agência informou ainda que, antes da submissão, já vinha realizando reuniões com os pesquisadores da UFRJ desde o ano passado. O encontro mais recente ocorreu em 24 de junho deste ano, quando os técnicos apresentaram a estratégia de desenvolvimento dos estudos em laboratórios e em animais. Na ocasião, no entanto, a UFRJ não enviou oficialmente documentos à Anvisa.

Atualmente, há quatro vacinas aprovadas para uso no Brasil: a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac; a vacina de Oxford, produzida pela Fiocruz em parceria com a AstraZeneca; a vacina da Pfizer; e a da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson.