O Delegado responsável pela Operação Jogo Limpo, Guilherme Rocha, confirmou na manhã desta segunda-feira, 6, que o presidente da Câmara de Palmas, José do Lago Folha (PSD) e o vereador Major Negreiros (PSD) ainda não se apresentaram na delegacia e, por isso, continuam considerados como foragidos.

Os vereadores são procurados desde a última sexta-feira, 3, quando a Operação que está a cargo da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (Dracma) teve sua segunda fase deflagrada. Na ocasião, os policiais civis tinham em mãos 26 mandados de prisão temporária contra vereadores, empresários e envolvidos em entidades.

No mesmo dia, a Câmara de Palmas informou que o vereador Folha não estava foragido, mas cumpria agends política em Araguaína. Conforme a assessoria, ele estaria voltando para se apresentar. No entanto, três dias depois, o parlamentar continua foragido.

A defesa de Folha informou que peticionou no sábado, 4, requerendo acesso ao Inquérito Policial para tomar conhecimento da acusação para que o vereador possa se apresentar e esclarecer todos os fatos. “É direito de qualquer acusado ter acesso ao processo e saber o teor das investigações. Direito maior tem o advogado de conhecer o inteiro teor do feito processual no qual irá trabalhar em defesa do acusado”, ressaltou o advogado Paulo Roberto da Silva.

Ainda conforme o advogado informou nesta segunda, 6, à CBN Tocantins, Folha deve se entregar até o final do dia, mas só depois da defesa ter acesso ao processo.

Além de Folha e Negreiros, Fernando Fagundes também ainda não se apresentou na Dracma.

Soltos

Após a soltura de oito dos investigados, no sábado os delegados pediram revogação do mandado de prisão e liberaram outras seis pessoas, após prestarem depoimentos.

Na noite do último domingo, 5, mais quatro presos temporariamente foram liberados. Dentre eles estão o Rogério Freitas (MDB) e o suplente de vereador Waldson da Agesp (PCdoB), pois segundo o delegado, as informações prestadas nos depoimentos foram suficientes.

Nesta segunda, o delegado informou que mais quatro pessoas presas serão ouvidas até o fim do dia.

O Jornal do Tocantins (JTo) pediu a assessoria da Presidência da Câmara um novo posicionamento sobre a entrega de Folha, e aguarda resposta.

O JTo também tentou contato com os demais foragidos, mas sem sucesso. (As informações são do Jornal do Tocantins).