As visitas na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas foram suspensas após um novo caso de coronavírus na unidade. De acordo com a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), o diagnóstico foi em um detento. Para evitar novas confirmações em presos e servidores, a suspensão vale até o dia 20 de janeiro, podendo ser prorrogada.

A Seciju afirmou que o novo caso foi confirmado “após o ciclo de visitação”. Por segurança, a suspensão vale também para o Núcleo de Custódia, que fica dentro da unidade.

“Após esse período a unidade passará por uma avaliação realizada pela equipe técnica de saúde que definirá uma data para retomada das visitas”, informou a pasta.

Mesmo com a nova suspensão, o Estado diz que os detentos podem manter contato com a família através de ligações telefônicas e por videochamadas.

Magna Gomes Barros é advogada e tenta visitar um cliente desde a última segunda (4). Ela diz que nem de forma remota consegue falar com o cliente. “Preciso do contato presencial porque o crime dele não é comum. É extremamente prejudicial para os averiguados e para os profissionais de direito , mesmo com a possibilidade de videoconferência porque os reeducandos não se sentem confortáveis em falar com os advogados”, reclamou.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, os detentos ficaram quase oito meses sem receber visitas e o Governo anunciou o retorno gradativo em todos os presídios em novembro de 2020.

As informações são do  G1 Tocantins.