A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), foi sorteada relatora da notícia-crime apresentada por senadores contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O pedido, assinado por Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Jorge Kajuru (Podemos-GO), é para que a PGR (Procuradoria Geral da República) denuncie o chefe do Executivo por prevaricação.

A notícia-crime funciona como uma espécie de boletim de ocorrência: uma pessoa informa que determinado crime foi realizado, e as autoridades decidem se vão ou não investigar. Eis a íntegra do pedido (191 KB).

De acordo com os senadores, Bolsonaro prevaricou ao não requisitar à PF (Polícia Federal) a abertura de uma investigação para apurar o suposto caso de superfaturamento na compra da vacina Covaxin. Suspeitas sobre a aquisição do imunizante teriam sido levadas ao conhecimento do presidente em 20 de março pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e pelo seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda.