O presidente da China Xi Jinping pediu que todos os integrantes do PCC (Partido Comunista da China) façam da sua fé no marxismo e no socialismo como seu “propósito de vida”. O pedido foi feito durante uma entrega de medalhas aos integrantes mais fiéis do partido. As informações são do jornal The Hindu.

“Todos os camaradas do partido devem tomar sua fé no marxismo e no socialismo com características chinesas como propósitos de vida”, disse Xi.

A cerimônia foi parte da comemoração dos 100 anos do PCC, que serão completados na 5ª feira (1º.jul). O partido tem cerca de 92 milhões de integrantes, o que representa 6% da população da China, de 1,4 bilhão de pessoas.

Além da adesão ao marxismo e ao socialismo, Xi também afirmou que os integrantes do partido devem liderar o movimento de “grande rejuvenescimento” da China. Esse movimento é uma referência à agenda do presidente para que a China se torne uma potência cultural, econômica e militar internacionalmente.

“Na nova marcha para uma nação socialista moderna totalmente estabelecida, continue caminhando em direção às metas do 2º século”, disse ele.

Xi está no cargo de presidente da China e do PCC desde 2013. Em 2018, uma alteração na Constituição chinesa estabeleceu que não há limites de tempo para as gestões governamentais. Assim, ele deve permanecer no poder por mais alguns anos. Xi tem 68 anos atualmente.

A agenda de “rejuvenescimento” inclui um controle maior sobre a região, principalmente Taiwan, que não aceita o controle da capital chinesa. Xi também tem interesse em fazer com que a China se torne cada vez mais um desafio para os Estados Unidos no cenário econômico e político internacional.

As comemorações pelo centenário do PCC continuam com eventos até a 5ª feira (1º.jul).